BERLIM: e os fragmentos do muro


Berlim é uma cidade que respira história, e ver algumas partes do muro de Berlim com certeza faz parte disso, não só da cidade como do mundo. O Muro de Berlim foi um ícone da Guerra Fria, construído em 1961 para separar as duas partes da cidade: Alemanha Ocidental (capitalista) e Alemanha Oriental (comunista).

Existem 4 pontos marcantes na cidade em que se pode ver, desde pequenos fragmentos do muro ou até mais de 1km dele, assim fica mais fácil entender o que ele significou.

BERNAUER STRASSE - MEMORIAL DO MURO DE BERLIM

Mais conhecido como Memorial do Muro, onde é possível ter uma ideia bem real de como era conviver com um muro separando não só a cidade, mas muitas vezes parentes e amigos. Confesso que foi um pouco difícil entender tudo que se passou ali, os trechos que já foram derrubados são completados com barras de ferro, mas além disso é possível ver muitos recortes no chão, com placas marcando túneis de fuga, um cemitério da segunda guerra que acabou ficando entre as duas partes do muro e até mesmo o que simbolizava a construção de outros muros, o que reforçava mais ainda essa fronteira. Alguns totens mostram vídeos, fotos e explicam como era feita a vigilância militar, o que fica bem claro visto de cima, num posto de observação do outro lado da rua, onde é possível ter uma dimensão de como era feita essa vigilância.

Chegar ao Memorial é fácil, você pode pegar a linha U8 do metrô e descer na estação de mesmo nome, o que é curioso, porque durante os 28 anos da existência do muro, essa e outras estações viraram estações fantasma.


POTSDAMER PLATZ

Durante a divisão física da cidade através do muro de Berlim, a praça foi completamente esvaziada, pois o muro passava exatamente pelo meio dela. Em nenhum outro lugar a “faixa de morte”, como era conhecido o espaço entre dois muros paralelos, que era utilizado para vigilância, era tão grande quanto na Potsdamer Platz. Todos os prédios que ficavam nessa faixa tiveram que ser demolidos. Com a queda do muro em 1989, a Potsdamer Platz ressurgiu como o novo centro de Berlim, bem no meio da antiga divisão, abrigando o famoso Sony Center e o Mall of Berlin. Ali também é possível ver alguns fragmentos do muro que contam mais uma parte dessa história e um fato interessante, em 1990 o Pink Floyd fez um show ali, entre a Potsdamer e a Pariser Platz, o que deu o nome do álbum "The Wall".

CHECKPOINT CHARLIE

Saindo da Potsdamer Platz, você consegue ir a pé até o Checkpoint Charlie, acho que o lugar em que eu mais vi turistas em Berlim. No final da II Guerra as potências aliadas acordaram que haveria o direito de livre circulação dos vencedores em toda Alemanha, e com a construção do muro, foi que exigido da Alemanha Oriental a construção de fronteiras dentro de Berlim. A fronteira mais importante da cidade, que fazia a ligação Norte- Sul ficou então conhecida pelos americanos como Checkpoint Charlie, que nada mais é do que o posto de checagem C. Não ficou muito claro pra mim se a foto do soldado que simboliza a entrada do checkpoint era ou não o tal do Charlie, mas acredito que não. Lá além de você conseguir ver mais alguns fragmentos do muro, também é possível carimbar seu passaporte com os carimbos dos 6 postos de fronteira que dividiam a cidade, e por ser um ponto bem turístico, onde a galera fica tirando fotos com os soldados e tudo mais, claro que não é de graça, custa 5 euros, mas é uma recordação legal.

EAST SIDE GALLERY

Por fim, a maior seção do Muro de Berlim ainda de pé se tornou também a maior galeria de arte a céu aberto do mundo. A criação da East Side Gallery, em 1990, apenas 4 meses depois da queda do Muro, teve um valor simbólico enorme, representado em 106 grafites, a maior parte fazendo referência ao cenário político da época. O muro tem grafites dos dois lados, tanto do lado comunista, como do lado capitalista. É muito louco estar ali e tentar imaginar como era na época da divisão.

Além desses fragmentos do muro, em diversos trechos da cidade pode-se ver no chão uma trilha de paralelepípedos com a inscrição "Berliner Mauer 1961-1989". Estas trilhas simbolizam o lugar por onde o muro passava enquanto existia a divisão, pra realmente não ser esquecido. Pra mim o ponto mais marcante dessa divisão fica no Portão de Branderburgo.

Quer contribuir com o Malão?

Deixe um comentário pra gente ou mande um direct no nosso instagram =)

#BERNAUERSTRASSE #memorialdomurodeberlin #POTSDAMERPLATZ #CHECKPOINTCHARLIE #eastsidegalerry #thewall #pinkfloyd

57 visualizações