LONDRES: Quatro dias e £250 no bolso

Londres tem fama de ser uma cidade bem cara, ok, a libra não é das mais baratas pra nós brasileiros, mas da pra passar 4 dias na cidade com apenas £250. Dúvida? Dá uma olhada.

DIA 1 - SEXTA

Chegamos em Londres numa sexta feira pela manhã, desembarcamos no aeroporto de Heathrow. Pra sair do aeroporto ao hostel, nada de pegar taxi, você vai pagar fortunas! O meio mais fácil é o Heathrow Connect, um trem que sai do aeroporto e para nas principais estações de metrô da cidade.

Você pode comprar os tickets nos terminais eletrônicos na própria estação, a parte chata é que a maioria deles não aceita dinheiro, só cartão. Outra dica, você vai encontrar o Heathrow Express e o Heathrow Connect, a diferença é que o express demora cerca de 30 min pra chegar ao centro, e custa £20, já o Connect é mais barato, mas demora cerca de 1 hora. Chegando na estação de trem que faz conecção com o metrô, você provavelmente vai ter que sair dela pra entrar na outra estação, mas é um caminho bem curto, mesmo com malas enormes. Como ainda não sabíamos como fazer com o oyster card, compramos um ticket individual de metrô, £5,10.

Ficamos no LSE Carr-Saunders Hall, uma espécie de residência estudantil que vira Hostel durante as férias escolares. É bem ok, bem localizado, perto do British Museum e da Oxford Street, e tem café da manhã. O hostel não entra no orçamento diário porque ja deixamos pago do Brasil.

BRITISH MUSEUM E PICCADILLY CIRCUS

Como nosso hostel só permitia a entrada a partir das 15:00, deixamos as malas por lá e aproveitamos pra passar a tarde chuvosa no British Museum. A entrada no museu é de graça, e você com certeza vai perder umas 4hrs por lá. Acabamos almoçando lá mesmo, eles tem um café bem legal, e que eu me lembre não era tão caro, dividimos uma baguete, com batatas fritas e um refrigerante, que saiu em torno de £12 no total.

Depois do museu fomos finalmente descansar e recuperar as energias pra sairmos a noite. A Fernanda Secco recomendou fortemente o The Golden Hind como o melhor fish and chips da cidade, como estávamos a fim de andar fomos a pé também. O restaurante realmente é bem concorrido, e tinha uma leve fila de espera. Você pode escolher de qual peixe quer seu fish and chips, o mais tradicional é o COD (vulgo bacalhau). Pedimos por um Large Cod (£9.10) com fritas (£2) e um iced tea (£1,60). Total de £12,80 que ainda foi dividido por duas, ou seja £6,40.

Já alimentadas e satisfeitas resolvemos continuar nossas andanças pela cidade até finalmente chegar na Piccadilly Circus, a Time Square de Londres, cheia de lojas e dos famosos outdoors.

CONTABILIDADE - DIA 1:

HEATHROW CONECT: £10,20

METRÔ: £5,10

LANCHE NO BRITSH MUSEUM: £6

THE GOLDEN HIND: £6,40

_____________________________________

TOTAL: £27,70

DIA 2 - SABADO

Começamos o segundo dia garantindo nosso meio de transporte diário em Londres, o oyster card. Se você vai ficar mais de três dias compensa demais. O cartão custa £5, que são totalmente reembolsáveis e pode ser usado tanto no metrô (ou como eles chamam, Tube) como nos famosos ônibus de dois andares. Fora as £5 de compra do oyster card você vai precisar planejar seu roteiro pra ver quanto irá gastar de transporte, já que os créditos podem ser comprados por pacote ( Diário - £7 | Semanal - £35 | Mensal - £90). Como iriamos ficar só 4 dias e transitar pelas zonas 1 e 2 resolvemos ir carregando por dia, conforme nossa necessidade e acho que foi a melhor escolha.



PALÁCIO DE BUCKINGHAM, WESTMINSTER E BIG BEN

Cartão na mão, seguimos para o palácio de Buckingham, o que é muito fácil de chegar de metro, você pode descer em Victoria, St Jame's Park ou Green Park.

O Palácio realmente impressiona, e a quantidade de turistas também, então fique atento para os dias e horários da troca da guarda, mas antes disso, tem uma coisinha que você precisa saber. A troca da guarda é a cerimônia da substituição dos guardas que protegem os palácio reais. Existem dois tipos de guarda da Rainha: o Queen’s Guard e o Queen’s Life Guard. Os primeiros cuidam dos Palácios de St. James, Buckingham, Windsor e da Torre de Londres, eles são aqueles guardinhas de chapéu que marcham pra lá e pra cá. Já os segundos são da cavalaria, e ficam a frente da entrada oficial para o palácio de Buckingham e St. Jame's.

Agora que você já sabe qual é qual fica mais fácil de diferenciar. O dia que escolhemos pra visitar o palácio era o da troca da Queen's Life Guard, o que foi legal de ver também, era um pouco menos muvucado, já que a galera só quer ver a troca "oficial" né? A troca da Queen's Guard era só no dia seguinte. Se você quiser fazer a visita interna do palácio terá que desembolsar £21, mas, como nosso orçamento era limitado resolvemos não fazer.

De Buckingham a abadia de Westminster não é muito longe, se você não estiver no pique de andar pode pegar um ônibus, mas acho que vale mais a pena ir andando, só seguir reto pela The mall. Aproveite também pra ver o Big Ben e ter uma boa vista da London Eye.

COVENT GARDEN

Da abadia pegamos um ônibus para o distrito de Covent Garden, um dos bairros queridinhos de Londres, tanta para os turistas quanto para os próprios londrinos, já que sempre tem novidades, tanto em termos de lojas quanto de restaurantes.

Além das lojas, o distrito conta com três mercados, formados pelas tradicionais barracas de artesanato que vendem tudo o que você pode imaginar. A mais famosa é a Apple Market (West Piazza), com cerca de 40 barracas que vendem antiguidades e peças de artesanato, o o lugar ideal para quem busca aquela lembrancinha. O East Colonnade Market (East Piazza) oferece pedras preciosas, jóias, bolsas, roupas infantis e obras de arte. Já o pequeno Jubille Market (South Piazza), tem uma gama eclética de barracas que mudam suas mercadorias todos os dias.


Como resistir as essas lojinhas fofas? Difícil né! Mas, voltando ao mercado principal, minha dica é, fuce cada cantinho, entre em todas as lojas, assista aos artistas de rua e como alguma coisa por lá. Até mesmo o chef Jamie Oliver tem um restaurante no mercado, o Union Jacks. Nele são servidos clássicos da culinária britânica juntamente com pizzas assadas em forno a lenha.

SHAKE SHACK

Como a fila para o restaurante do Jamie estava meio grande resolvemos matar as saudades do Shake Shack, sim caro viajante, se você já esteve nos Estados Unidos sabe do que eu estou falando, a melhor rede fast-food dos States. O segredo do sucesso do Shake Shack é a qualidade de todos os ingredientes, diferente das outras redes de fast-food, todos os sanduíches são feitos na hora do pedido, os hambúrgeres são feitos com carne Angus, o pão é diferente e muito gostoso, a batata frita então, é daquelas onduladas. Pedi por um ShackBurger +fritas + Iced Tea, total de £11,25, meio carinho, mas a vontade era muita.

Depois de andar mais um pouquinho pelos mercados, voltamos para o hostel pra poder descansar e procurar alguma coisa pra jantar e um pub pra curtir. Saímos sem rumo pelo Soho, e depois de muito andar percebemos uma coisa no mínimo estranha, os pubs estavam vazios! Sim vazios! Perguntei pra uma amiga que morou um Londres o que estava acontecendo, e ela me disse que os pubs realmente são mais concorridos durante a semana, para o happy hour, mas que de sábado não. Chatiadas então, fomos a caça de algum lugar pra jantar, achamos um restaurante italiano, que eu não consigo lembrar o nome, mas conta deu algo em torno de £15.

CONTABILIDADE - DIA 2:

TRANSPORTE: £14

SHAKE SHACK: £11,25

JANTAR: £15

_____________________________________

TOTAL: £40,25

TOTAL ATÉ AGORA: £68,85

DIA 3 - DOMINGO

Acordamos cedinho porque seria um dia bem cheio. Primeira parada, Buckingham de novo, agora pra finalmente ver a troca da guarda. Achamos que chegar 1hr antes seria de boa, mas fica a dica, se você quiser um bom lugar chegue um pouquinho mais cedo, é muito cheio.


LONDON EYE E UNION JACKS

Seguimos pela The Mall mais uma vez mas agora com destino a London Eye. Compramos o ingresso na hora, tinha uma certa fila mas nada muito absurdo, acho que esperamos no máximo 40 minutos pra entrar. Em cada cabine da roda gigante cabem pelo menos 10 pessoas, o que torna espera mais rápida. O ingresso mais barato, custa £24,95 e ainda da direito a um filminho em 3d sobre a London Eye.

Como eu sou muito fã do Jamie Oliver não poderia deixar de ir em algum restaurante do chef, que tem seis restaurantes espalhados por Londres. Resolvemos voltar no Covent Garden e almoçar no Union Jacks, por talvez ser o menos concorrido, ainda mais num domingo. Foi um pouco difícil escolher, confesso, porque a especialidade do restaurante é comida inglesa, e convenhamos, nem tudo é fish and chips, e tripas não é meu forte, mas achei uma opção ok, o Empire-Spiced free-range chicken, um frango com molho de iogurte picante, acompanhando de batatas assadas e salada de cenoura e repolho, muito gostoso por sinal. No total desembolsamos £20, mas por ser um restaurante famosinho, ok, valia o gasto extra.

CAMDEN TOWN E BREWDOG

Do Union Jacks seguimos para o distrito de Camden Town, uma área famosa pelos mercados de rua, pelas fachdas exóticas das lojas, pelos estúdios de tatuagem, pelos punks, bares e casas noturnas, ou por sua moradora mais famosa, Amy Winehouse.

Bem pertinho do ponto em que descemos ficava a casa em que Amy morava, e porque não dar uma passadinha? Você não vai achar o endereço com facilidade na internet, mas a casa fica em Camden Square, em frente ao parque, onde muitas pessoas colocam homenagens para a cantora, desde cartas e desenhos, até mesmo latas de cerveja e cigarros. Os moradores do bairro já estão até acostumados a dar indicações do caminho, é mais fácil perguntar pela casa dela que pela praça , já que o local fica em uma área residencial.

Dali voltamos para o burburinho, mais precisamente para Camden Lock, um dos mais famosos mercados de rua de Londres, onde você encontra de tudo: artesanato, roupas, peças de design divertidas, acessórios, comidas típicas, cervejas e até mesmo algumas drogas inusitadas, e claro, uma pequena homenagem a sua moradora mais querida, que inclusive começou trabalhando no próprio Camden Lock.

E pra encerrar o dia bem e fugir da chuva chata, que tal um pint no Brew Dog? O bar fica bem pertinho do Candem Lock, na Bayham Street 113. Os pints custam em torno de £4 a £6 libras, você pede e paga no balcão. Além das cervejas maravilhosas, ainda rola algumas comidinhas. Eu pedi por um pint de 5AM (£5) e comi um Hail Seitan (£8), um lanche vegetariano.

CONTABILIDADE - DIA 3:

TRANSPORTE: £7

LONDON EYE: £24,95

UNION JACKS: £20

BREW DOG: £13

_____________________________________

TOTAL: £64,95

TOTAL ATÉ AGORA: £133,80

DIA 4 - SEGUNDA

Como fã dos Beatles que sou, não podia deixar de ir até a Abbey Road tirar aquela clássica foto atravessando a rua e visitar o estúdio, mas fique atento no caminho, existe sim uma estação com o nome Abbey Road, mas essa estação fica a mais de 15km da famosa rua do estúdio, então se liga, você deve descer na estação St. John’s Wood, da linha Jubilee do metrô. Outra dica, leve uma caneta, você com certeza vai querer deixar sua marca nos muros que cercam o estúdio.


KINGS CROSS, TOWER BRIDGE E HYDE PARK

Continuando meu rolê de fã, a próxima parada era a estação Kings Cross, famosa pelo filme Harry Potter e onde você pode tirar uma foto na plataforma 9 3/4, mas vá se preparando pra fila. Apesar de ser de graça, claro que você também tem a opção de comprar uma foto tirada por um profissional, mas pra que né gente?


Almoçamos por ali, num restaurante chamado Wasabi, meio que um fast-food japonês, onde você pode escolher, desde combos já montados, ou até mesmo pegar sushis individuais e montar o seu. Delicinha!


Dali seguimos pra um dos pontos turísticos mais famosos de Londres, a Tower Bridge. Possui 244 metros de comprimento e duas torres, cada uma com 65 metros de altura. Sua arquitetura segue os traços da Torre de Londres. Além de oferecer passagem para a travessia de carros sobre o Tâmisa e para o fluxo de barcos no rio, a ponte abriga uma exposição permanente sobre a sua história, a Tower Bridge Exhibition.


Já era final do dia, mas como finalmente fazia sol resolvemos terminar no Hyde Park e fazer uma visitinha ao Kensington Gardens, onde fica o palácio de mesmo nome, uma das inúmeras residências reais da Inglaterra, onde vivem William e Kate.


Exaustas, voltamos ao Big Ben pra tirar algumas fotos a noite, tomar o último pint e comer último fish and chips antes da próxima etapa da viagem. E olha só, não é que sobrou dinheiro? Alem de ser totalmente possível ainda conseguimos fazer umas comprinhas com o que sobrou.


CONTABILIDADE - DIA 4:

TRANSPORTE: £7

WASABI: £10

JANTAR: £12

_____________________________________

TOTAL: £29

TOTAL FINAL: £162,80


Quer contribuir com o Malão? Deixe um comentário pra gente ou mande um direct no nosso instagram =)

#BritishMuseum #Londres #libras #TheGoldenHind #fishandchips #PiccadillyCircus #oystercard #QueensGuard #Westminster #CoventGarden #BigBen #CovenUnionJackstGarden #UnionJacks #LONDONEYE #CamdenTown #AmyWinehouse #CamdenLock #BrewDog #AbberyRoad #Beatles #Heathrow #HeathrowConnect #HeathrowExpress #LSECarrSaundersHall #JamieOliver

16 visualizações